Ácido Siálico - Proteção e Cuidados Para a Pele


O que é


Ácido Siálico é o termo comumente utilizado para derivados do ácido neuramínico, uma família que compreende 43 derivados naturais de monossacarídeos com nove átomos de carbono, onde a maior relevância está no ácido n-acetilneuramínico, facilmente encontrado em células de mamíferos, inclusive em humanos. Também é comum encontrar menções como NANA ou Neu5Ac. Esses compostos ocorrem de forma natural na parte terminal de cadeias de oligossacarídeos ligadas às superfícies celulares e de proteínas solúveis.


A importância do Ácido Siálico é notória uma vez que está presente em praticamente todo o organismo auxiliando nas mais variadas funções, seu envolvimento se estende por diversas atividades biológicas sendo encontrado em muitos fluidos corporais como líquido amniótico, cérebro-espinhal, além de estar presente também na saliva, leite materno, mucosas, células e, com grande presença, no cérebro.

Benefícios


Seus benefícios são diversos. Há estudos que sugerem, por exemplo, que uma fonte exógena de Ácido Siálico em mamíferos prematuros podem auxiliar no desenvolvimento cerebral e facilitar as atividades sinápticas permitindo melhor raciocínio e rápida estruturação do órgão resultando em aumento do processo de aprendizagem, maior memória e ampliação do desenvolvimento cognitivo.


Sua utilização de forma tópica pode demonstrar benefícios como efeitos clareadores mais elevados que muitos medicamentos utilizados atualmente, além de outros benefícios como melhorar e manter a aparência e saúde da pele por diversos fatores.

Indicações

  • Clareador;

  • Anti-inflamatório;

  • Evitar rugas e manter a elasticidade da pele;

  • Auxiliar contra efeitos da radiação UV sobre a pele.

Propriedades

Atua sobre a pele protegendo e melhorando sua condição geral, mantendo sua estrutura firme por mais tempo, além de apresentar também efeitos anti-inflamatórios e clareadores.

Efeitos dos raios ultravioleta


Os raios ultravioleta agridem a pele desencadeando processos de fotoenvelhecimento pela mutação mitocondrial e indução de metaloproteinases da matriz (MMP). A radiação resulta em oxigênios reativos, estes ativam quinases, que elevam e despertam fatores de transcrição como a proteína ativadora 1 (AP-1) e o fator kB de transcrição nuclear (NF-kB).

Com a AP-1 ativada há o estímulo da transcrição de genes de enzimas desintegradoras da matriz, como as metaloproteínas (MMP1, MMP3, MMP9). A MMP1 cliva os colágenos tipo I e III da pele, iniciando o processo que possibilita serem degradados pelas MMP3 e MMP9. No mesmo processo há a redução do colágeno VII, importante componente da junção dermoepidérmica. O NF-KB ativado, estimula citocinas inflamatórias (IL1, IL6, TNFα), atraindo neutrófilos e colagenases, associados à degradação de colágeno.

Todo esse processo leva o envelhecimento precoce da pele, formação de rugas e má aparência uma vez que o colágeno é de suma importância para manter a estrutura da pele.


Atuação do Ácido Siálico


O Ácido Siálico inibe a MMP1 protegendo a pele da perda excessiva de colágeno e elastina conferindo firmeza e mantendo sua aparência e elasticidade por muito mais tempo.

Atua inibindo as atividades da tirosina hidroxilase (tirosinase) evitando a produção de melanina, inibindo a formação de manchas indesejadas, além de resultar em clareamento sem os incômodos comuns à medicamentos com finalidade semelhante.

A Tirosinase é fundamental para a biossíntese de melanina sendo considerada a molécula central na coloração de olhos, cabelos, pele e no escurecimento de alimentos. Está envolvida na transformação da L-tirosina, para dopaquinona, que ocorre através de duas etapas: hidroxilação da L-tirosina, para L-3,4-dihidroxifenilalanina (L-DOPA), seguido da oxidação deste último para orto-quinona (dopaquinona).


Posteriormente, a dopaquinona, é transformada, após várias reações, em melanina que é responsável pela cor da pele em mamíferos. O acúmulo de uma quantidade anormal de melanina em diferentes partes específicas da pele pode ocorrer, resultando em manchas mais pigmentadas, podendo se tornar um problema estético.


Contraindicações

  • Gestantes, lactantes, bebês e crianças.

  • Pacientes com feridas ou infecções de pele de qualquer natureza.

  • Não utilizar em regiões sensíveis, genitais e mucosas.

Efeitos adversos

Até o momento não foram discriminadas efeitos adversos, mas se recomenda suspender imediatamente o uso e procurar um dermatologista caso haja algum sinal de irritação, inflação, ardência ou outros sintomas indesejáveis.

Consulte sempre o seu médico dermatologista.

Para mais informações, ligue para (48) 3344-6060 e fale com um de nossos farmacêuticos ou envie mensagem por aqui.

Fonte: gamma.com.br

Horário especial de atendimento

(durante o período de enfrentamento do

novo coronavírus)

Seg a sex das 9h às 18h

Sábado das 8h30min às 12h

ESTACIONAMENTO EMPORIUM

Rua Tereza Cristina, 270

Estreito - Florianópolis - SC