CISTEAMINA HCL - Controle do Melasma


Novas descobertas sobre a causa do Melasma

Estudos recentes demonstraram que o melanócito (célula produtora da melanina) não é o único responsável pelas manchas características do Melasma, elas seriam também decorrentes de uma alteração vascular em que a substância endotelina1 é liberada e estimula a melanina.

Mas o que faz com que os vasos de algumas pessoas liberem essa substância e de outras não? Possibilidades:

  • Inflamação: o processo inflamatório desencadeia esse processo, exemplo: queimadura solar, alergia e irritação.

  • Hormônios: faz sentido quando se verifica que o melasma é mais frequente nas mulheres no período fértil, na gravidez e nas que fazem uso de pílulas anticoncepcionais.

  • Infravermelho: uma das partes dos raios solares, a responsável pelo calor.

Anteriormente, o agente despigmentante de pele mais comum para o tratamento de melasma era a hidroquinona. No entanto, estudos demonstraram a ligação da hidroquinona à ocronose (pigmentação castanho – acinzentada dos tecidos conectivos) quando aplicada topicamente, bem como carcinogenicidade em estudos com animais. Com isso, restrições foram aplicadas à sua utilização. Isto deixou os dermatologistas e pacientes em busca de novas alternativas.

Cisteamina HCL é uma molécula antiga, porém sua abordagem em melasma é mais recente. Primeiro estudo publicado em 2015: Evaluation of the efficacy of cysteamine 5% cream in the treatment of epidermal melasma: a randomized double-blind placebo-controlled trial. Mansouri P, Farshi S, Hashemi Z, Kasraee B. Br J Dermatol. 2015 Jul;173(1):209-17. doi: 10.1111/bjd.13424. Epub 2015 May 29.

Conheça o ativo divulgado no IMCAS Paris de 2019 (Cisteamina HCL) Em janeiro de 2019 ocorreu o IMCAS (International Master Course on Aging Science) um dos melhores congressos na área de envelhecimento e cosmiatria dermatológica. A CISTEAMINA foi citada para uso em melasma, como uma substância tópica para o tratamento da doença. Ela é um clareador com potencial maior que a hidroquinona, que apresenta um forte odor e uma dificuldade maior de estabilização.

A nova substância beneficia, principalmente, os pacientes que apresentavam resistência à fórmula clássica de tratar a doença, uma combinação de hidroquinona, ácido retinoico e corticoide. Ela é um corretor de pigmentos para problemas de hiperpigmentação.

Indicada para:

  • Uniformizar o tom de peles com irregularidades;•

  • Evitar o aparecimento de novas manchas.

A cisteamina (CSH) é um aminotiol redutor formado a partir da via catabólica da coenzima A e é precursora da taurina, um aminoácido abundante no encéfalo, que possui propriedades antioxidantes.

Naturalmente presente no corpo humano, a cisteamina reduz a melanina na epiderme da pele, corrigindo eficazmente as marcas pigmentadas.

Cisteamina HCL é um despigmentante que substitui a hidroquinona nos casos de hiperpigmentação.

Cisteamina HCL pode ser usada:

  • Sob todas as condições do sol. Não deixa a pele sensível ao sol (não é fotosensibilizante).

  • Independentemente da intensidade e exposição ao sol (proteção com alto FPS é necessária em todos os casos).

  • Em qualquer parte da superfície da pele humana – rosto, pescoço, corpo, mãos, pés, articulações e lábios, com exceção do contorno dos olhos (para a formulação de 5%).

  • Em peles castanhas e escuras.

Cisteamina HCL atua em qualquer fototipo cutâneo e em qualquer tipo de marcas pigmentadas. Como as manchas marrons respondem mais rapidamente à Cisteamina HCL do que a pele normal, ela ficará uniforme. Os tipos de pele marrom e escura reagirão mais rapidamente. Sugestão de Formulação Creme a 5% de cisteamina HCL

Modo de uso

  • Não é necessário lavar a região afetada antes da aplicação. Se lavar, aguardar 1 hora para aplicar o creme.

  • Aplique uma camada fina sobre a pele (pode ocorrer uma sensação de aquecimento ou formigamento leve e durar até 30 minutos). Deixe por 15 minutos.

  • Remova lavando e secando suavemente a área aplicada.

  • Hidrate a área. Mantenha a hidratação da pele durante o dia.

  • Não dispense o uso de protetor solar.

Frequência de uso

  • Fase intensiva: uma vez por dia durante 16 semanas.

  • Fase de manutenção: duas vezes por semana, uma vez por dia.

Uma redução na pigmentação pode ser visível após 6 semanas. Resultados mais significativos podem ser obtidos após 8 a 12 semanas. Para manter seus efeitos, o creme de Cisteamina deve ser aplicado duas vezes por semana de forma contínua. Os protetores solares devem ser usados durante todo o ano.

Efeitos colaterais

  • Sensação de aquecimento/rubor ou formigamento temporário e vermelhidão que desaparece em até 30 minutos.

  • Irritação e secura mais persistentes, devem ser tratadas com emolientes, caso necessário.

Contra indicações: • Portadores de vitiligo, mulheres grávidas, lactantes.

A Cisteamina HCL é um ativo embasado cientificamente por 3 estudos em humanos.

Resultados

  • 77% de redução de pigmento de melanina.

  • 90% dos usuários notaram melhorias moderadas e significativas.

Estudos científicos

Artigo 2015

Avaliação da eficácia de creme de cisteamina 5% no tratamento de melasma

  • 25 pacientes: Cisteamina 5% x 25 pacientes: Placebo

  • Aplicados nas lesões 1x ao dia por 4 meses.

Conclusão: O creme de Cisteamina HCL 5% mostrou uma eficácia significativa no tratamento de melasma. Mansouri et al, 2015. Br J Dermatol.

Evaluation of the efficacy of cysteamine 5% cream in the treatment of epidermal melasma: a randomized double-blind placebo-controlled trial. Mansouri, P; Farshi, S; Hashemi, Z; Kasraee, B. Br J Dermatol; 173(1): 209-17, 2015 Jul.

Avaliação da eficácia do creme de cisteamina a 5% no tratamento de pacientes com melasma epidérmico Estudo duplo-cego randomizado, os pacientes (n = 50) receberam placebo (n = 25) ou creme cisteamina (n = 25). Creme de Cisteamina HCL ou placebo foram aplicados nas lesões uma vez ao dia na hora de dormir durante 4 meses. A eficácia dos tratamentos foi determinada através da colorimetria da pele por Mexameter®, escore do Índice de Severidade de Melasma (MASI), Avaliação Global do Investigador (IGA) e questionários aos pacientes, todos realizados no início e após 2 e 4 meses de tratamento.

No início, as diferenças médias entre pele pigmentada e normal (calculada por Mexameter®) foram 75,2 ± 37 e 68,9 ± 31 nos grupos Cisteamina HCL e placebo, respectivamente. Após 2 e 4 meses de aplicação de cisteamina e creme placebo, as diferenças médias foram 39,7 ± 16,6 e 26,2 ± 16 no grupo da cisteamina, e 63,8 ± 28,6 e 60,7 ± 27,3 no grupo placebo, respectivamente. Diferenças estatisticamente significativas foram encontradas entre os resultados do grupo em ambos os pontos (P = 0,001 e P <0,001). No final do tratamento, os escores MASI foram significativamente menores no grupo Cisteamina HCL vs. placebo (7,2 ± 5,5 vs. 11,6 ± 7,9, P = 0,02).

O IGA e os pontos de vista dos pacientes indicaram uma eficácia significativa do creme de Cisteamina HCL vs Placebo.

Conclusão: O creme de Cisteamina HCL mostrou eficácia significativa no tratamento do melasma.

Figura 1 Mulher de 37 anos com 5 anos de história de melasma, (a) antes do tratamento e (b) após 4 meses de tratamento com creme de Cisteamina HCL 5%.

(c, d) Outra mulher de 37 anos com história de 5 anos de melasma,(c) antes do tratamento e (d) após 4 meses de aplicação de creme de Cisteamina HCL.

(e, f) Mulher de 36 anos com 3 anos de histórico de melasma,(e) antes do tratamento e (f) após 4 meses de tratamento com Cisteamina HCL.

Figura 2 Mulher de 43 anos com 10 anos de histórico de melasma, (a,c) antes do tratamento com creme de Cisteamina HCL 5% e (b,d) depois do tratamento.

Artigo 2018

Eficácia do creme de cisteamina no tratamento do melasma epidérmico, avaliado por Dermacatch ®como um novo método de medição: estudo duplo cego randomizado controlado por placebo. Objetivo: determinar a eficácia do creme de Cisteamina HCL no tratamento de pacientes com melasma epidérmico usando Dermacatch® como uma ferramenta de medição colorimétrica da pele mais precisa. Métodos: os pacientes participantes (n = 40) receberam placebo (n = 20) ou creme de Cisteamina HCL (n = 20) em um estudo duplo-cego controlado por placebo. O creme de Cisteamina HCL ou placebo foi aplicado nas lesões uma vez ao dia na hora de dormir durante o período de estudo de quatro meses.

A eficácia do tratamento foi determinada através da colorimetria da pele Dermacatch® e Mexameter® = aparelhos colorímetros, dos escores MASI, das Avaliações Globais do Investigador (IGAs) e dos questionários dos pacientes, todos realizados no início do estudo, 2 meses e 4 meses.

Resultados: antes do início do protocolo, a diferença média entre a pele pigmentada e normal foi calculada para os grupos Cisteamina HCL e placebo usando Dermacatch® (72,3 ± 27,8 e 52,9 ± 16,4, respectivamente) e Mexameter® (93,6 ± 42,6 e 65,4 ± 22,6, respectivamente).

Aos 2 meses, as diferenças médias foram 38,1 ± 15,3 (Dermacatch®) e 49,9 ± 19 (Mexameter®) no grupo da Cisteamina HCL e 64,9 ± 25,3 (Dermacatch®) e 68 ± 26,2 (Mexameter®) no grupo placebo.

Aos 4 meses, as diferenças médias foram 23,8 ± 12,9 (Dermacatch®) e 35,5 ± 16,1 (Mexameter®) no grupo da Cisteamina HCL e 50 ± 18 (Dermacatch®) e 51,2 ± 16,8 (Mexameter®) no grupo placebo.

Diferenças estatisticamente significativas foram encontradas entre os resultados da Cisteamina HCL e do grupo placebo em ambos os momentos (p = 0,01, p = 0,02).

No final do período de tratamento, os escores MASI foram significativamente menores no grupo Cisteamina HCL versus placebo (8,03 ± 5,2 vs. 12,2 ± 7,4, p = 0,04). Os escores IGA e pontos de vista do paciente indicaram eficácia significativa do creme de Cisteamina HCL versus placebo.

Conclusão: O creme de Cisteamina HCL mostrou eficácia significativa na diminuição do conteúdo de melanina das lesões, conforme estabelecido pela Dermacatch® como um novo método de medição.

Figura 3 Mulher de 39 anos com histórico de 8 anos de melasma, (A) antes tratamento, (B) após 4 meses de tratamento com creme de Cisteamina HCL.

Figura 4 Mulher de 38 anos com histórico de 6 anos de melasma, (A) antes tratamento, (B) após 2 meses de tratamento, (C) depois de 4 meses de tratamento com creme de Cisteamina HCL.

Contate-nos para obter mais informações ou para esclarecer dúvidas:

Telefone: (48) 3344-6060

E-mail: emporium@emporiumfarmacia.com.br

Whatsapp: (48) 99162-7722

Deseja baixar este documento?

CLIQUE AQUI

Conteúdo exclusivo para a área médica.

Fonte: Primacêutica

555 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

PEA - Controle da dor

Considerada como um suplemento alimentar em vários países da Europa, a Palmitoiletanolamida (PEA) é um mediador lipídico endógeno e membro da família de lipídeos bioativos da N-aciletanolamina (NAE).

Horário especial de atendimento

(durante o período de enfrentamento do

novo coronavírus)

Seg a sex das 9h às 18h

Sábado das 8h30min às 12h

ESTACIONAMENTO EMPORIUM

Rua Tereza Cristina, 270

Estreito - Florianópolis - SC