Blog Saúde e Bem Estar Emporium

Lifesolic (ácido ursólico a 50%) - Preserva a massa muscular e promove o rejuvenescimento do músculo


O que é

O composto bioativo do Lifesolic™ é 100% natural, encontrado em alguns tipos de frutas e ganhou fama depois de ter seus efeitos comprovados por pesquisadores americanos. Dentre esses efeitos podemos destacar:

  • inibição do acúmulo de gordura corporal,

  • redução da resistência à ação da insulina por meio do fator de crescimento semelhante à insulina tipo 1 (IGF-1);

  • atenuação da atrofia muscular;

  • anti-câncer;

  • ação antioxidante e

  • efeitos anti-inflamatórios


Benefícios


O principal objetivo dos pesquisadores é a utilização para o tratamento de atrofias musculares, já que ele atua diretamente no IGF-1, o hormônio do crescimento. A atrofia muscular é um problema que afeta muitas pessoas em algum momento de suas vidas, durante doenças ou no envelhecimento, e até então, não havia nenhum tipo de tratamento para isso.


Devido a esses efeitos do Lifesolic™ no favorecimento ao crescimento muscular, já encontramos uma forma saudável de tratar o atrofiamento muscular e para quem busca o ganho de massa muscular.


Propriedades


Pode ser benéfico no tratamento de diabetes, por sua capacidade de melhorar os efeitos da insulina na absorção de açúcar. Também tem se falado muito nos benefícios para o coração, porém, mais pesquisas ainda devem ser realizadas nesse campo para um embasamento mais fundamentado em resultados que comprovem a teoria. Alguns estudos em camundongos identificaram que o produto pode auxiliar na prevenção da perda de massa e atrofia muscular e incentivar o crescimento do músculo esquelético. Também pode ser capaz de reduzir a gordura acumulada no corpo e prevenir a obesidade.


O composto bioativo do Lifesolic™, o ácido ursólico, mostra-se promissor no combate ao câncer, devido a uma capacidade de suprimir o crescimento de novos vasos sanguíneos que geralmente levam as células de câncer a crescerem e se multiplicarem através da divisão celular.


Estudos


Força e resistência em homens


O ácido ursólico, um tipo de ácido carboxílico triterpenoide pentacíclico purificado de plantas naturais, pode promover o desenvolvimento do músculo esquelético. Um estudo realizado teve como objetivo medir os efeitos do treinamento de resistência (TR) com/sem ácido ursólico no desenvolvimento do músculo esquelético. Dezesseis homens saudáveis (idade, 29.37±5.14 anos; IMC = 27.13±2.16 kg/m) foram aleatoriamente atribuídos aos grupos de TR (n = 7) ou TR + ácido ursólico (TR + AU = 9). Ambos os grupos completaram 8 semanas de intervenção consistindo em 5 conjuntos de 26 exercícios, com 10 a 15 repetições a 60 – 80% de 1 repetição máxima e um intervalo de descanso de 60 a 90 segundos entre os conjuntos, realizados 6 vezes por semana. Ácido ursólico ou placebo foram ingeridos 1 cápsula 3 vezes ao dia via oral por 8 semanas. A gordura corporal foi significativamente diminuída (p<0,001) no grupo TR + AU, apesar dos níveis do peso corporal, IMC, glicose, insulina e a massa corporal magra continuarem o mesmo. IGF-1 e irisina foram significativamente aumentadas comparadas com os níveis basais no grupo TR + AU (p<0,05). Extensão máxima esquerda e direita(p<0,01), flexão direita (p<0,05), e flexão esquerda (p<0,001) foram significativamente aumentados em relação aos níveis da linha de base no grupo de TR + AU. Estas descobertas sugerem que a elevação induzida por AU de irisina pode ser útil como um agente para a melhoria da força muscular do durante o TR.


Composto anticancerígeno potencial para a terapia do câncer de mama


Há um crescimento do interesse nos benefícios associados ao consumo de frutas e vegetais, especialmente para a prevenção de câncer, doenças cardiovasculares e outras doenças crônicas. Estudos epidemiológicos e ensaios clínicos sugerem que esses benefícios à saúde são fortemente associados com fitoquímicos encontrados em frutas e vegetais.


Pesquisa recente sugere que o ácido ursólico e seu derivados apresentam habilidades anticancerígenas, efeitos anti-inflamatórios, e indução da apoptose em várias células cancerosas. Em particular, o ácido ursólico inibiu a proliferação do câncer de mama reprimindo a célula G1/G2 e regulando as expressões das proteínas-chave nas vias da tradução. Além disso, o ácido ursólico induziu apoptose no câncer de mama pelos caminhos intrínsecos e extrínsecos da apoptose. Ácido ursólico também foi determinado como “limpador” de radicais-livres e tem uma atividade anti-inflamatória potente.


Ácido ursólico melhora o envelhecimento metabólico fenotípico através da promoção do rejuvenescimento do músculo esquelético


O Ácido Ursólico (AU) é um componente lipofílico, que é altamente encontrado em frutas. AU tem algumas características, das mais importantes é seu efeito anabólico sobre os músculos esqueléticos, que por sua vez tem um papel de destaque no processo de envelhecimento.


O estudo teve como objetivo analisar se o AU aumenta biomarcadores antienvelhecimento (SIRT1 e PGC-1α) nas células satélites isoladas, para preparar o caminho para a proliferação de células satélites in vitro. Os resultados revelaram que AU elevou a expressão de SIRT1 e PGC-1α genes.


Em uma segunda parte do estudo, os autores tinham como objetivo entender se é possível generalizar os resultados in vitro para in vivo. Para isso, um estudo foi concebido para investigar os efeitos do AU sobre o estado de energia celular em modelos animais.


Os autores observaram que o AU diminuiu as taxas de energia celular, tais como ATP (3 vezes) e ADP (18 vezes). No que diz respeito ao papel do AU no gasto energético e como um biomarcador antienvelhecimento, pode-se perguntar para esclarecer o rejuvenescimento do músculo esquelético, bem como a proliferação de células satélites e neomiogênese.


Os resultados ilustraram que AU impulsionou a neomiogênese através do aumento do número de células satélite. Os resultados indicaram que AU através do aumento da expressão de mioglobina acompanhado com transformador da glicólise do estado oxidativo e fibras musculares de contração lenta.


Os autores concluíram que o AU pode ser considerado como um potencial candidato para o tratamento de condições patológicas associadas com a atrofia e disfunção muscular, incluindo a atrofia do músculo esquelético, a esclerose lateral amiotrófica (ALS), sarcopenia e doenças metabólicas dos músculos.

Indicações


Preservar a massa muscular (anti-catabólico):

O efeito anti-catabólico foi recentemente descoberto em um estudo que analisou o que acontece com a atividade dos genes nos músculos durante situações catabólicas, como o jejum. Verificou-se que as pessoas e os ratos em jejum têm a expressão gênica alterada. Estas expressões dos genes foram, então, comparadas com as observadas em fibras musculares que foram expostas a uma grande variedade de moléculas bioativas. De todas as moléculas bioativas testadas, o AU acabou por ser uma substância original que induziu um padrão de expressão do gene que neutralizou os efeitos catabólicos do jejum.


Em seguida foi dado a ratos em jejum, e verificou-se proteger contra a atrofia muscular. Quando foi adicionado à comida de ratos normais (sem jejum) durante cinco semanas, seus músculos cresceram. Estes efeitos foram mediados por sinalização da insulina no músculo e neutralização do padrão de expressão do gene que causa a atrofia muscular.


Promover a queima de gorduras (emagrecimento), baixar o colesterol e a glicose:


No mesmo estudo, foi mostrado que camundongos que receberam o suplemento se tornaram mais magros e tinham níveis sanguíneos de glicose, colesterol e triglicerídeos mais baixos.


Outro estudo avaliou especificamente os efeitos sobre a glicemia, lipídeos e deposição de gordura abdominal em ratos alimentados com uma dieta rica em gordura. Os ratos suplementados com ácido ursólico e alimentados com uma dieta rica em gordura tinham significativa diminuição do peso corporal, gordura abdominal (visceral) e níveis de glicose no sangue e lipídios plasmáticos em comparação com ratos sobre a mesma dieta, mas sem o suplemento. Além disso, um aumento significativo foi observado em níveis de leptina com uma diminuição da grelina.

Assim, o aumento da leptina e diminuição nos níveis de grelina muito provavelmente contribuíram para induzir os efeitos anti-obesidade. O ácido ursólico também demonstrou aumento na liberação de ácidos graxos a partir de reservas de gordura corporal, e inibição da absorção de gordura através da redução da atividade da lipase pancreática (uma enzima que é necessária para a absorção de gordura). Assim, o ácido ursólico pode ajudar a combater o excesso de gordura corporal através de vários mecanismos complementares.

  • A capacidade para ajudar a manter os níveis de açúcar no sangue saudáveis foi ainda demonstrado em outro estudo, que também descobriu o estímulo da síntese de glicogênio hepático. Este estudo concluiu que o ácido ursólico pode ser útil para pessoas interessadas em seus níveis de açúcar no sangue e lipídios, bem como através da promoção de deposição de glicogênio no fígado.

  • Aumentar os níveis de hormônio de crescimento humano GH (efeito rejuvenescedor);

  • Ajudar a prevenir a atrofia muscular (perda);

  • Promover efeito anabólico natural (crescimento).

Concentração Recomendada Usa-se 450 mg divididos em 3 doses ao dia. *Aplicar fator de correção.

Referências Bibliográficas https://www.acidoursolico.com/ http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/25352765 http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/27469428 http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/25976755


Para mais informações envie uma mensagem por aqui ou fale com um de nossos farmacêuticos no: (48) 3344-6060.



Fonte: Viafarma

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Categorias
Siga
  • Black Facebook Icon
  • Black Instagram Icon
  • Black Google+ Icon

Horário especial de atendimento

(durante o período de enfrentamento do

novo coronavírus)

Seg a sex das 9h às 18h

Sábado das 8h30min às 12h

ESTACIONAMENTO EMPORIUM

Rua Tereza Cristina, 270

Estreito - Florianópolis - SC