Horário de atendimento:

Seg a sex das 8h às 19h

Sábado das 8h30min às 12h

ESTACIONAMENTO EMPORIUM

Rua Tereza Cristina, 270

Estreito - Florianópolis - SC

Vitaminas e Minerais
Massa Muscular
Proteínas
Carboidratos
Vasodilatadores
Pré-Hormonais
Pré-Treino e Termogênicos
Mostrar Mais

Suplementos

Vitaminas e Minerais

MINERAIS

Os minerais são necessários para a regulação da hidratação do corpo e do pH do sangue e para o funcionamento dos neurônios e dos músculos. Os Minerais funcionam juntamente com as vitaminas, ativando o funcionamento das enzimas, peças-chaves das reações químicas/ metabólicas, e possibilitam que o corpo realize de forma precisa suas atividades. São elementos de vital importância para a vida. Encontrados naturalmente na terra, são passados para os vegetais, os quais são consumidos pelos animais e humanos. Existem os minerais principais (ou macrominerais), que precisamos em maior quantidade, e os minerais traço (microminerais), que são necessários em doses diárias bem pequenas. Os minerais principais são: Cálcio, Magnésio, Potássio, Sódio e Fósforo. Os minerais traço, embora em menor quantidade, também são importantes para o organismo humano. São eles: Zinco, Ferro, Cobre, Manganês, Cromo, Selênio e Iodo.

  • Cálcio: vital na formação e manutenção dos ossos e dentes. Importante na modulação da contração muscular atuando, assim, no controle dos batimentos cardíacos e na transmissão de impulsos nervosos. Esse importante mineral é essencial no processo de coagulação e ajuda a evitar o câncer de cólon. Participa na formação do “cimento intercelular” (tecido intersticial) e auxilia os músculos na recuperação da fadiga. A deficiência de cálcio pode levar à irritabilidade, insônia, redução de memória, contrações musculares contínuas, formigamento, queda de cabelo, unhas frágeis, taquicardia, deformidades ósseas e hipertensão. Fontes de Cálcio: leite e derivados, vegetais verde-escuros (couve, brócolis, espinafre), peixe (salmão, sardinha), feijão branco e gergelim.

  • Magnésio: atua especialmente contra doenças cardíacas, pois promove o bom funcionamento dos músculos, inclusive do coração. Ajuda também nas funções neurológicas, no metabolismo das gorduras e no processo digestivo. Reduz arritmias, pressão arterial, ansiedade, insônia e pré-eclâmpsia. É um componente importante dos ossos e está envolvido em mais de 300 sistemas enzimáticos. Sua deficiência pode causar câimbras, dores de cabeça de origem vascular, nervosismo, fraqueza muscular, mialgias, zumbido ininterrupto no ouvido, hipertensão, alterações coronarianas e cerebrais e osteoporose. Fontes de Magnésio: vegetais de folhas verdes, carne, frutos do mar, cereais integrais, castanhas, legumes.

  • Potássio: suas principais funções são a manutenção do equilíbrio do pH (ácido-básico), a regulagem do equilíbrio hídrico e a contratura das fibras musculares. É importante para as reações químicas dentro das células e ajuda a manter estável a pressão arterial. Por isso, a sua deficiência leva à hipertensão. Fontes de Potássio: vegetais, carnes, laticínios, peixes, feijão, grãos integrais, batata, laranja, banana, damasco, melado, chá preto, chá verde, chá branco.

  • Sódio: é necessário para o equilíbrio dos líquidos e o pH do sangue. Também para o funcionamento adequado dos nervos e músculos, estando envolvido no processo de contração dos vasos sanguíneos. É difícil observar a deficiência, mas ela pode resultar em desequilíbrio hidroeletrolítico, ocasionando, por exemplo, hipotensão (pressão baixa).

  • Fósforo: atua em conjunto com o cálcio ajudando a construir o esqueleto e os dentes. Auxilia o corpo na utilização das vitaminas e armazena a energia obtida do metabolismo de macronutrientes. Participa da formação do DNA e das membranas celulares. Mantém o pH normal. Fontes de Fósforo: carnes, aves, peixes, ovos, leite e seus derivados, nozes, cereais e grãos integrais e legumes.

  • Zinco: importante na função imunológica, cicatrização e melhora o paladar e o olfato. Auxilia no desenvolvimento do feto e da criança. Atua no sistema antioxidante por fazer parte da enzima anti-radicais livres chamada superóxido dismutase. O Zinco participa de diversos processos bioquímicos, como respiração celular, reprodução do DNA, síntese de proteína e manutenção da integridade da membrana celular. Ele é necessário para a atividade de mais de 300 enzimas. É essencial para o funcionamento de órgãos reprodutivos e para a produção do esperma. Importante na síntese de hormônios da tireóide. Sua deficiência causa irritabilidade, diminuição da memória e concentração, acne, fadiga, queda de cabelo, lesões oculares e redução do olfato, apetite e paladar. Fontes de Zinco: peixes, ostras, frutos do mar, carnes, feijão, sementes, cereais e grãos integrais.

  • Ferro: é o mineral encontrado em maior quantidade no sangue e é responsável pela produção da hemoglobina e oxigenação das hemácias. Por isso, sua deficiência resulta em sensação de falta de energia. Também é necessário à saúde do sistema imunológico, uma vez que potencializa a função dos leucócitos. Para absorvê-lo é preciso que o organismo esteja nutrido de Cobre, Manganês, Molibidênio, vitamina A e vitaminas do complexo B. A vitamina C ajuda a melhorar sua absorção. Uma alimentação pobre em ferro resulta muitas vezes em anemia. Sinais comuns de anemia são: queda de cabelo, unhas quebradiças, cansaço e sonolência. Fontes do Ferro: ovos, fígado, carne, aves, verduras, grãos integrais, amêndoas, feijão, abacate, beterraba, tâmara, algas, pêra, pêssego, ameixa seca, abóbora, castanha-do-pará, gergelim e soja.

  • Cobre: ajuda na formação dos ossos, hemoglobina e hemácias. Funciona em equilíbrio com o zinco e a vitamina C para formar colágeno e elastina, proteínas que dão sustentação à pele. Participa do processo de cura, produção de energia, pigmentação da pele e cabelos, e sensibilidade gustativa. É importante para a saúde dos nervos. Atua como antioxidante, combatendo os radicais livres que aceleram o envelhecimento e aumentam as chances de tumores. Sua deficiência pode acarretar osteoporose, anemia, aumento do colesterol e do acido úrico. Fontes de Cobre: abacate, cevada, aveia, leguminosas, beterraba, brócolis, alho, lentilha, fígado, ostras, cogumelos, chocolate, lentilhas, nozes, aveia, laranja, noz pecan, rabanete, passas, salmão, soja e verduras.

  • Manganês: é utilizado na produção de energia por participar do metabolismo de carboidratos, gorduras e proteínas. É necessário para o crescimento e reprodução de ossos normais. Também atua na saúde dos nervos, do sistema imunológico e na normalização do nível de açúcar no sangue. Sua deficiência pode resultar em anomalias ósseas, dermatite, dificuldade de audição e redução da capacidade reprodutiva. Fontes de Manganês: carne vermelha, nozes, sementes e grãos integrais, como aveia, soja, nozes, amêndoas, feijão, café, legumes e verduras em geral.

  • Cromo: participa do metabolismo do lipídeo e da glicose e, portanto, é necessário para a energia. Mantém os níveis de açúcar estáveis para utilização adequada de insulina, tanto no diabético como no organismo normal. É vital na síntese de colesterol, lipídeos e proteínas. Quando em falta no organismo, gera intolerância à glicose, ansiedade, fadiga e diminui a sensibilidade dos membros inferiores. Fontes de Cromo: cerveja, levedo de cerveja, grãos integrais, queijo, carne, leguminosas secas, galinha, milho e óleo de milho, laticínios, fígado bovino, cogumelos e batata.

  • Selênio: antioxidante vital, principalmente quando combinado com a vitamina E. Mineral essencial para a síntese da enzima Glutationa Peroxidase, que nos protege contra os radicais livres. Importante para o adequado funcionamento da tireóide e de seus hormônios. A deficiência de Selênio é relacionada ao câncer e problemas cardíacos, além de problemas na glândula tireóide. Outros sintomas são dores musculares, fadiga e manchas brancas na unha. Fonte de Selênio: castanha-do-pará, amêndoa, avelã, carnes e aves, salmão, fígado.

  • Iodo: é necessário apenas em quantidades muito pequenas. É componente essencial dos hormônios da tireóide, envolvidos na regulação de enzimas e processos metabólicos. Seu consumo inadequado pode estar associado com prejuízos na defesa imunológica, hipotireoidismo e aumento do tamanho da glândula tireóide e na incidência de câncer gástrico. Fontes de Iodo: sais iodados, frutos do mar e algas marinhas, peixes de água salgada, frutas e vegetais (de acordo com o teor de iodo no solo).

VITAMINAS​

As vitaminas são moléculas orgânicas que funcionam em uma grande variedade de processos dentro do organismo. A função mais comum é como cofatores para as reações enzimáticas. A característica distinguível das vitaminas é que elas geralmente não podem ser sintetizadas pelas células de mamíferos e, portanto, devem ser fornecidas pela dieta.

 

Temos que ter muito cuidado com as vitaminas, porque tanto os excessos como a falta podem causar sérias doenças. Elas são divididas em dois grandes grupos: as lipossolúveis, que só “dissolvem” na presença de gordura (lipídeo), e as hidrossolúveis, que só são dissolvidas na presença de água.

No primeiro grupo estão as vitaminas A, D, K e E. Elas não são facilmente excretadas pelo nosso corpo, por isso tendem a se acumular mais facilmente.

No segundo grupo estão as vitaminas C e do complexo B. Essas permanecem no nosso organismo por pouco tempo, então devem ser consumidas todos os dias e a sua falta pode causar muitos prejuízos à saúde.

Ao todo, o nosso corpo precisa de 13 vitaminas que devem ser consumidas através dos alimentos ou com suplementos. Somos capazes de produzir apenas a vitamina D (aquela vitamina “do sol”).

  • Vitamina A: na natureza existe a forma de beta-caroteno ou pré-vitamina A que, no fígado, transforma-se em vitamina A. É importantíssima para o crescimento, para a boa formação da pele, das mucosas, dos ossos e dos dentes, além de ser essencial para a visão por fazer parte da formação da retina e da adaptação à escuridão. Esta vitamina também aumenta a imunidade e a resistência contra agentes infecciosos e protege contra gripes e resfriados. Além disso, ela protege contra a poluição e a formação de câncer, já que atua como antioxidante, retardando o processo do envelhecimento das células. Sua falta ou insuficiência prejudica o crescimento, produz secura na pele, na conjuntiva e nas glândulas lacrimais; predispõe a infecções e nefrites, má-formação fetal e alterações nervosas. Outros sintomas da falta de vitamina A são alterações na pele, acne, cegueira noturna, anormalidades ósseas e perda de paladar. Maiores fontes de vitamina A : fígado, óleo de fígado de bacalhau, peixes gordurosos, leite, ovos, vegetais folhosos verde-escuros, vegetais e frutas amarelo-alaranjados (como cenoura, abóbora, pêssego, maçã e mamão).

  • Complexo vitamínico B: as vitaminas do complexo B ajudam a manter a saúde dos nervos, músculos, ossos, pele, olhos, cabelos, fígado e aparelho gastrintestinal. Elas estão também envolvidas com a produção de energia e podem ser úteis em casos de depressão e doenças neurológicas.

    • B1 - Tiamina: atua no metabolismo dos carboidratos e gorduras, sendo essencial para a liberação de energia. Por estar associada à saúde do sistema nervoso e do cérebro, é importante para melhorar a capacidade de aprendizado. É necessária para a tonicidade normal dos intestinos, estômago e coração. Sua deficiência pode ocasionar problemas no sistema nervoso, confusão mental, fraqueza muscular, taquicardia, suores noturnos, irritabilidade, ansiedade, agitação, sonolência e redução da memória. O uso de antibióticos, sulfa e contraceptivos orais diminui seus níveis no organismo. Fontes de vitamina B1: carne de porco magra, germe de trigo, fígado, gema de ovo, amendoim, peixes, leguminosas, legumes, grãos integrais, frutos do mar, levedo de cerveja e cevada.

    • B2 – Riboflavina: melhora o funcionamento das reações do organismo, participando do metabolismo dos carboidratos e lipídeos (gordura) e ativando a vitamina B6 e ácido fólico. É importante para a prevenção de doenças cardiovasculares. A deficiência da riboflavina leva a dores generalizadas, tontura, pele seca, problemas visuais, fotofobia, língua vermelha e dolorosa. Além disso, sua falta pode interferir no metabolismo do ferro, reduzindo sua absorção e ocasionando anemia. Fontes de vitamina B2: leite de vaca e derivados, vísceras, soja assada, carnes magras, ovos e vegetais folhosos.

    • B3 – Niacina: a vitamina B3 é necessária para o aproveitamento de carboidratos, lipídeos e proteínas. Ajuda na redução do colesterol e auxilia na produção dos ácidos do estômago, responsáveis pela digestão. Sua deficiência pode causar erupções e inflamações cutâneas, artrite, má digestão, aumento do colesterol e depressão. Fontes de vitamina B3: carne bovina magra, aves, peixes, leite de vaca, ovos, amendoim, castanhas e levedo de cerveja.

    • B5 – Ácido Pantotênico: essencial para o metabolismo celular, está envolvido na liberação de energia de carboidratos e na degradação dos ácidos graxos. Atua na síntese de ácidos graxos, hormônios e no funcionamento de células imunológicas. A deficiência é rara. Os principais sintomas são: irritabilidade, fadiga, desequilíbrio dos hormônios sexuais, dor muscular e distúrbios do sono. Fontes de vitamina B5: gema de ovo, rim, fígado, leveduras, salmão, brócolis e carnes magras.

    • B6 – Piridoxina: importante no metabolismo de carboidratos e aminoácidos. Regula a ação dos hormônios, auxilia na utilização de vitaminas e atua na síntese de neurotransmissores. Promove a formação das hemácias. Combate a arteriosclerose e reduz os sintomas da tensão pré-menstrual. Sua deficiência afeta o sistema nervoso e causa irritabilidade, dermatite seborréica, eczema, anemia e convulsões. Antidepressivos, estrogênios e contraceptivos orais podem aumentar a necessidade desta vitamina. Fontes de vitamina B6: levedo, germe de trigo, carne de porco, fígado, cereais integrais, legumes, batatas, banana e aveia.

    • B9 – Folacina ou Ácido Fólico: participa da síntese de material genético e do metabolismo. É necessária para a formação e maturação das hemácias e dos leucócitos na medula óssea. Combate a arteriosclerose, com resultados ainda melhores quando combinada com a vitamina B12. A deficiência desta vitamina leva à má-formação de células, principalmente hemácias, leucócitos e células do trato gastrointestinal. Ocasiona déficit de crescimento, anemia megaloblástica, alterações sanguíneas e distúrbios de digestão. Fontes de vitamina B9: vegetais folhosos verde-escuros (espinafre, aspargos e brócolis), fígado, feijões, carne magra, batatas e pão de trigo integral.

    • B12 – Cianocobalamina: importante no metabolismo celular, principalmente no trato gastrointestinal, medula óssea e tecido nervoso. Participa do metabolismo energético, de aminoácidos e de lipídeos, da síntese de células, inclusive hemácias, e genes. Combate a arteriosclerose. A sua deficiência pode ser devida à má absorção (comum em pessoas idosas) ou por problemas digestivos. Causa dor de cabeça, humor instável, fraqueza muscular, fadiga, indigestão, anemia, transtornos na formação do sangue, distúrbios gastrointestinais e neurológicos. Redução da memória e depressão também podem ser causadas. Fontes de vitamina B12: carnes (principalmente a vermelha), frutos do mar, fígado e rim, leite, ovos, peixes, queijos, algas marinhas e levedo de cerveja.

  • Vitamina C: também chamada de Ácido Ascórbico, é um antioxidante que nos protege contra os radicais livres, que levam ao envelhecimento precoce das células e consequentemente a diversas doenças, como o câncer. Melhora a imunidade, reduzindo a susceptibilidade a infecções. É importante para o crescimento e regeneração dos tecidos, na síntese de colágeno, cicatrização e para a saúde das gengivas. Pode reduzir os níveis de colesterol e a pressão arterial e evitar a arteriosclerose. Participa da síntese de neurotransmissores como, por exemplo, da serotonina, o hormônio do bem-estar. Ajuda na absorção de ferro e protege nutrientes como o ácido fólico e a vitamina E. A sua falta na alimentação produz perturbações no estado geral da saúde: inapetência, fraqueza, anemia, propensão a infecções, irritabilidade, peso e dores nas pernas e depressão. Prejudica também a capacidade de cicatrização. Aspirina, álcool, analgésicos, antidepressivos, anticoagulantes, contraceptivos orais, esteróides, fumo e estresse emocional reduzem os níveis da vitamina C no organismo. Fontes de vitamina C: frutas cítricas, kiwi, acerola, abacaxi, abóbora, batata-doce, pimentão verde, milho, couve-flor, espinafre, repolho, tomate, mamão papaia, manga e melão cantalupe.

  • Vitamina D: modula a atividade imunológica, mas a sua principal função diz respeito à absorção e utilização do Cálcio e do Fósforo no desenvolvimento e manutenção da saúde de ossos e dentes. Por isso é essencial na prevenção e tratamento da osteoporose e raquitismo. Toda vitamina D que conseguimos obter por meio dos alimentos precisa da luz do sol para ser ativada. Como a vitamina D ainda precisa ser convertida pelo fígado e depois pelos rins, as pessoas com problemas hepáticos ou renais são as mais propensas à osteoporose. Fontes de vitamina D: óleo de fígado de bacalhau, peixes (especialmente salmão e sardinha), gema de ovo e leites e derivados enriquecidos.

  • Vitamina E: é um excelente antioxidante que previne o dano celular ao inibir a atuação de radicais livres. Ajuda a prevenir o câncer e doenças cardiovasculares. Quando utilizada com a vitamina C tem seu efeito potencializado. Reduz a pressão arterial e tem papel em diversos tecidos, como o muscular e nervoso. É recomendada em situações de infertilidade e de problemas no aparelho reprodutor. Sua deficiência pode acarretar dificuldades na circulação sanguínea, na cicatrização, afetar a pressão arterial e até ocorrer neuropatias periféricas (aumento ou perda de sensibilidade nos nervos espalhados pelo corpo). Fontes de vitamina E: óleos vegetais, azeite de oliva, ovos, leite, fígado, germe de trigo,  sementes oleaginosas (como nozes, castanhas, amêndoa, semente de girassol, semente de abóbora) e o abacate.

  • Vitamina K1: conhecida como filoquinona, é necessária na coagulação sanguínea e na cicatrização. Atua na formação óssea, prevenindo a osteoporose. A vitamina K impede a progressão da placa de colesterol e inibe a calcificação arterial, reduzindo o risco de doenças cardiovasculares e infarto. Antibióticos interferem negativamente na absorção de vitamina K. Sua deficiência gera tendência à hemorragia, causando sangramento fácil de gengiva e da pele, urina vermelha (com sangue) e sangramento vaginal fora da menstruação. Em situações de cirurgia, o indivíduo com esta deficiência pode ter hemorragia pós-operatória e pior recuperação, tendendo a correr mais riscos durante a operação. Fontes de vitamina K: fígado, vegetais verdes (alface, couve, brócolis, espinafre, repolho), óleos vegetais, carnes, peixes e produtos lácteos.

  • Vitamina K2: é obtida através da síntese que ocorre no organismo a partir das bactérias intestinais, principalmente da Escherichia coli, podendo variar de MK4 a MK13 (série de vitaminas designadas MK-n, sendo "n" o número de resíduos isoprenóides). Está presente em produtos animais e alimentos fermentados. Dentre as menaquinonas que constituem a vitamina K2, a menaquinona-7 é a fração que possui a biodisponibilidade e atividade mais elevadas. A vitamina K2 induz reduções significativas na perda óssea em mulheres no periodo pós menopausa com osteoporose. A incidência de fraturas em pacientes que receberam vitamina K2 foi significativamente menor quando comparado ao grupo controle. A vitamina K2 associada com os biofosfonatos (por exemplo, alendronato) produz um efeito aditivo na prevenção da osteoporose. 

Massa Muscular

  • BCAA 6g em pó  

  • BCAA Plus (BCAA 6g + D Ribose, L Carnitina, Coenzima Q10, L Arginina) em pó  

  • BCAA Concentrado 8:1:1

  • BCAA 3g  

  • BCAA 2g 30 doses em cápsulas

  • Cyanotis vaga – planta que contem ecdisteróides que aumentam a síntese de proteínas nos músculos, induzindo à hipertrofia muscular semelhante aos esteroides anabólicos.  

  • Ajuga Turkestanica (Turkesterona) – é um fitoecdisteroide que proporciona aumento da síntese de proteínas nos músculos, induzindo à hipertrofia muscular semelhante aos esteroides anabólicos.  

  • Creatina – aminoácido utilizado para melhorar o rendimento nos treinos por ser uma fonte de energia muscular (ATP). É um dos recursos ergogênicos nutricionais mais utilizados pelos atletas.

  • ZMA – suplemento composto por zinco, magnésio e vitamina B6 em boas concentrações. Aumenta os níveis dos hormônios anabólicos, aumenta massa magra e força nos treinos.

  • ZMA + Gamma Oryzanol – ZMA acrescido do ativo gamma oryzanol que é um ativo extraído do óleo do farelo do arroz, milho e cevada. Estimula a produção de hormônios anabolizantes e baixa os níveis de colesterol e triglicerídeos.  

  • Ácido Fosfatídico – suplemento que potencializa o estímulo anabólico do treino. Quando as células musculares são sujeitas a esforço, usam o ácido fosfatídico como substância mensageira para ativar moléculas sinalizadoras como o mTor, responsável pela síntese proteica.

  • HMB-Ca – derivado da leucina, tem ação anticatabólica, melhora performance dos treinos e auxilia na redução do teor de gordura corporal.

  • Ácido D Aspártico – é um aminoácido não essencial que atua na síntese de proteínas e auxilia no combate à fadiga. É um potencializador natural de produção de testosterona em homens saudáveis.  

  • L Glutamina – aminoácido com inúmeros benefícios no organismo. Melhora função mental, saúde intestinal, diminui o tempo de desgaste muscular e recuperação, diminui catabolismo, entre outros.

  • Ácido Alfa Lipóico – antioxidante conhecido como ALA, responsável pela conversão da glicose em fonte de energia mitocondrial. Isso melhora o fortalecimento muscular e queima de gordura.

  • L Carnitina – aminoácido potencializador de energia através de queima de gordura. Auxilia no processo de recuperação pós treino melhorando a reparação do tecido muscular e otimiza a quebra e transporte de das gorduras como fonte de energia.

  • L Taurina – perda de peso, controle da glicemia, vasodilatação.  

  • Betaina – Aumento da força e massa magra, muito eficaz nas fórmulas de pré-treino.

  • Coleus forskohlli - aumenta a adenilato ciclase, uma enzima que converte ATP em AMP cíclico, auxiliando no ganho de massa magra.

Proteínas

  • Whey Protein Isolado Glambia – a Glanbia possui a patente do método de extração mecânica de proteínas do soro do leite, ao contrário das demais marcas que usam processos químicos (residual no produto). A solubilização é instantânea e não possui sabor indesejado roteína de rápida absorção pelo organismo, variando de 30 a 90 minutos. Fornece as proteínas que os músculos precisam no momento. Ideal para uso pós treino.

  • Proteína do arroz – excelente opção para veganos e pessoas com intolerância ao glúten e a lactose. Fonte de aminoácidos que auxilia o ganho de massa muscular.

  • Proteina da carne – rápida absorção no organismo, fonte de proteína para ganho de massa muscular.

  • Caseína micelar time release – proteína de alta digestibilidade e lenta absorção, podendo chegar a 8 horas. Fornece proteínas por longo período de tempo, evitando a perda de massa muscular.

  • Albumina – proteína de absorção intermediária (4 horas), muito utilizada para evitar o catabolismo entre as refeições.

Carboidratos

  • Palatinose (isomaltulose) – carboidrato de baixo índice glicêmico e insulinêmico, de lenta absorção.  

  • Maltodextrina – carboidrato de absorção intermediária.

  • Gel de carbo + eletrólitos – diferentes carboidratos e eletrólitos para reposição durante o treino.

  • Dextrose – carboidrato simples que é rapidamente absorvido pelo organismo. Fonte de glicose elaborada a partir do amido de milho.

  • Waxy maze – carboidrato de baixo índice glicêmico produzido a partir do amido.  

  • D Ribose – carboidrato de rápida absorção que não gera pico de insulina no sangue. Fonte de energia (ATP) para os músculos.

Vasodilatadores

  • Norvaline – é um inibidor da enzima arginase que tem como função impedir a produção do óxido nítrico. O uso deste ativo está diretamente relacionado com o aumento dos níveis do óxido nítrico sanguíneo, favorecendo a vasodilatação.  

  • L Arginina Nitrato – suplemento de ação rápida e eficaz de fortalecimento muscular, recuperação pós treino e melhora do tônus e performance muscular. Fornece ainda mais óxido nítrico do que a L Arginina tradicional.

  • L Arginina – aumento da força e massa magra muscular.

  • L Arginina Alfa Cetoglutarato (AAKG) – aumenta a deposição proteica nos músculos esqueléticos, estimula lipólise, melhora a disposição para exercício físico.  

  • L Citrulina Malato – precursor óxido nítrico, responsável pela vasodilatação.

  • L Taurina – possui ação vasodilatadora.

  • Ioimbina – alcaloide que pertence à classe farmacológica dos bloqueadores alfa-adrenérgicos.

  • Agmatine - conhecido como arginina descarboxilase, aumenta os níveis de óxido nítrico com consequente vasodilatação

Pré-Hormonais

  • Long Jack Extract estimula a liberação da testosterona melhorando o perfil hormonal global. Com isso, tem-se aumento da massa muscular e diminuição da gordura corporal.

  • Tribulus terrestres 40% saponinas aumenta a liberação da testosterona natural.

  • Mucuna prurienspossui na sua composição a L-Dopa, substância precursora do neurotransmissor dopamina. Estimula também a testosterona enantato e produção de espermatozoides.

  • Maca peruana (Lepidium meyenii) estimulante sexual, da espermatogênese e da testosterona.

  • Epimedium aumenta secreção da testosterona.

  • ZMA - suplemento composto por zinco, magnésio e vitamina B6 em boas concentrações. Aumenta os níveis dos hormônios anabólicos, aumenta massa magra e força nos treinos.

  • L Ornitina Alfa Cetoglutarato estimula produção e liberação do GH.

  • L Arginina Alfa Cetoglutarato vasodilatador e potencializador da liberação do GH.

  • Ácido D Aspártico estimula produção de testosterona em homens.

  • Testofen (Trigonella foenum graecum) 50% fenosídeos – extrato padronizado da semente do feno grego, é considerado um ativo seguro e eficaz para aumentar testosterona em homens de meia idade e idosos saudáveis. Proporciona aumenta da testosterona livre e total, inclusive nas mulheres.  

  • Bulbine natalensis aumento da testosterona e LH, aumentando força e massa muscular.

Pré-Treino e Termogênicos

  • Peak-ATP - é um nutracêutico de nova geração que fornece ao organismo a molécula de ATP, indispensável para a produção de energia. Está comprovado que a administração de PEAK ATP aumenta o nível de ATP nas células, aumentando a energia, reduzindo a fadiga e melhorando a qualidade de vida. Melhora o desempenho físico.

  • Green coffee extract – concentra grandes quantidades de polifenois e cafeína que favorecem a queima da gordura por meio da intensa ação termogênica e antioxidante. O ácido clorogênico presente na sua composição, reduz a absorção de açucares no sangue, diminuído os triglicerídeos e prevenindo o acúmulo de gordura corporal.

  • Chá verde 90% - seus ativos principais são os polifenois e metilxantinas (cafeína, teofilina e teobromina). Dentre as várias funções, uma delas é potencializar a queima de gordura corporal e fornecer energia para os treinos.

  • Gengibre extrato seco – rico em ativos termogênicos que possibilitam a queima da gordura corporal.

  • Evodiamina – eleva temperatura corporal e auxilia na queima de gordura.

  • Ginseng Koreano – estimulante do sistema nervoso central e tônico venoso.

  • Ashwuagandha – adaptógeno que beneficia o sistema nervoso, a memória, a concentração e tecido muscular.

  • Marapuama

  • Paulinia cupana – contem teofilina, teobromina e cafeína. Usado para combater fadiga mental, astenia muscular, redução de edemas, dores musculares e cefaleias.

  • L Carnitina – participa no transporte dos ácidos graxos de cadeia longa através da membrana interna mitocondrial. Importante no metabolismo energético dos mamíferos como fonte de energia muscular.

  • Coenzima Q10 – produção de energia, reconstrução das células e recuperação muscular.

  • Cafeina anidra – estimulante mais popular em todo mundo, obtida através do café, guaraná ou cha verde.

  • Citrus aurantium – tem como principal ativo a sinefrina, substância semelhante à efedrina, porem mais fraca.

  • Capsiate – extraído da Capsicum annuum (pimenta mão pungente), causa aceleração do metabolismo lipídico, fazendo com que o organismo consuma a gordura que já está armazenada.

  • Óleo de Cártamo – acelera a queima da gordura armazenada.

  • D Ribose – produção rápida de ATP para energia de explosão.

  • Carbo Gel – fonte de energia para treinos mais exaustivos.

Please reload

Mostrar Mais